6história da fotografia

6.1 - Antecedentes da fotografia      6.2 - A fotografia    6.3 - A evolução da fotografia a cores     6.4 - A evolução dos aparelhos fotográficos 1 e 2     6.5 - Cronologia histórica 





Origens e evolução histórica da fotografia
6.4. A evolução dos aparelhos fotográficos 1


   

    No séc. XIX, os primeiros aparelhos de tomada de vistas de Niepce, Talbot e Daguerre eram construídos segundo o princípio da câmara escura em uso depois do séc. XVII. Consistiam em duas caixas rectangulares de madeira que corriam uma na outra para realizar a focagem da imagem, com uma abertura para a objectiva e um lugar para a placa fotográfica (fig. 40).



hf-fig40

fig. 40


O que se pensa que terá sido o primeiro aparelho comercial, foi concebido por Daguerre e fabricado por Alphonse  Giroux a partir de 1839
(fig. 40).
Durante as 4 décadas seguintes surgiram imensos "aparelhos fotográficos",  grandes e pequenos, dos mais simples aos mais complexos, como aparelhos de tomadas de vistas panorâmicas ou estereoscópicas. (ver imagens na página seguinte)
A primeira câmara de duas objectivas, com lentes interligadas de foco simultâneo foi fabricada a partir de 1880 por R. & J. Beck.
Em 1882, o inglês George Hare construiu um protótipo de uma câmara de fole que permitia passar do formato horizontal para o vertical. (fig. 41)



hf41-GH1882

fig. 41



Seguem-se anos de aperfeiçoamento e inovações nas "câmaras fotográficas", que muito dependeram também da evolução dos "filmes" fotográficos e das lentes que constituíam as objectivas. Neste campo é de realçar o contributo das fábricas de vidro da região de Jena na Alemanha, que construiram objectivas mais rápidas e que reduziam as distorções, e ainda visores para as câmaras, que as firmas alemãs Carl Zeiss e Carl Goerz comercializaram a partir de 1890. (imagem c3, ao lado)
Também no fim da década de 80, começaram a surgir incluídos nas objectivas dispositivos constituídos por lamelas metálicas, chamados "obturadores de diafragma". Note-se que nos primeiros tempos da fotografia, a exposição realizava-se tirando manualmente a tampa da objectiva e contando o tempo tido como necessário para a mesma, tempo esse determinado a partir da experiência. Ainda hoje podemos ver câmaras a funcionar assim nos velhos fotógrafos ambulantes que andam pelas romarias e festas tradicionais do nosso país
(fig. 42).



hf-fig44

fig. 42 - Fotógrafo de rua - Maia - 2006 (fotos A.C.)



Em 1888, S. McKellen registou a patente da primeira máquina "reflex" em que o espelho se deslocava automaticamente durante a exposição, pois estava ligado a um obturador de cortina.

A primeira câmara de grande divulgação, a Kodak produzida por George Eastman nos EUA, a partir de 1888, continha um rolo de filme com 6,35 cm de largura com o qual se obtiam cem exposições em forma de círculo. Quando o filme acabava a câmara tinha de ser devolvida ao fabricante onde era aberta e se fazia a revelação do filme e a positivação. Seguidamente era recarregada, lacrada e devolvida ao cliente (fig. 33 no cap. 6.2, e fig. 43).
Inicialmente o filme usado era sensibilizado em papel, mas em 1889, Eastman introduziu o primeiro filme sensibilizado em película transparente.



hf-6-4-fig43

fig. 43 - Publicidade da Kodak - 1889



Em 1895, Eastmen introduziu no mercado uma câmara mais pequena (media 10 cm de altura), chamada Pocket Kodak, que foi a primeira câmara produzida em massa. Só no primeiro ano venderam-se 100.000 unidades, o que era notável para a época.
Em 1900 a Eastman Kodak  lançou a Brownie, talvez a máquina fotográfica mais célebre na história, pois tornou a fotografia um meio de registo ao alcance de toda a gente. A Brownie proporcionava fotografias de qualidade (para a época), no formato 6x6 cm, sobre rolo de filme em cassete (fig. 44).





hf_42-kodak88

fig. 44 - Kodak Brownie - 1900-1901

   
   

Desde o início do séc. XX a evolução das máquinas fez-se mais pelo refinamento e aperfeiçoamento do que por grandes invenções.
Destacaram-se nessa evolução a Linhof de 1910, câmara profissional de alta qualidade, e a  Vest Pocket Autographic Kodak de 1915, (imagem C6, à direita), entre muitas outras câmaras portáteis de utilização amadora da Kodak.
(à direita, imagens de várias Kodak)
Em 1924 surgiu a Ermanox, câmara lindíssima, com uma única chapa fotosensível e com uma objectiva de f2, muito luminosa para a época (fig. 45).

hf_fig45-ermanox
fig. 45 - Ermanox - 1924



O formato 35 mm
(negativos de 24x36 mm) já era usado nas películas cinematográficas e foi aplicado na fotografia em 1921 na  câmara Debrie Sept, contruída por A. Debrie em 1921, em França, (imagem C7, à direita) depois de tentativas anteriores realizadas em protótipos por vários fabricantes.
Em 1925 surge a Leica de 35mm, (fig. 46) com objectiva f 1.9, que foi a precursora das actuais máquinas de 35mm não reflex, ou seja de visor directo, câmara usada por muitos fotógrafos, dos quais o maior exemplo terá sido Henri Cartier-Bresson.

Em 1928 a  Rolleiflex TLR (uma reflex com duas objectivas gémeas - TLR - "Twin-Lens Reflex"), é colocada no mercado e revela-se desde logo como uma excelente câmara de estúdio.
(fig. 47 e C9)




hf_46-leica

fig. 46 - Leica - 1925





hf-48-rolleiflex

fig. 47 - Rolleiflex de objectivas gémeas - 1928



A primeira reflex SLR ("single-lens reflex" - reflex mono-objectiva) surge na década de 30. Até lá, os modelos SLR (ainda) não 35 mm, mais populares foram as russas  Exakta Vest hf_exaktaPocket, tendo sido criada em 1936 uma versão 35 mm, que foi provavelmente a primeira câmara 35 mm SLR. (fig. 48, à esq.)

Até à 2ª Guerra Mundial a maioria das câmaras utilizou filme em rolo - desde as mais básicas do tipo "caixote" até às Rolleiflex. As câmaras de 35 mm não eram muito divulgadas, sobretudo por causa do reduzido tamanho das provas de contacto feitas a partir dos negativos de 24x36 mm e também da fraca qualidade das objectivas nas máquinas mais baratas.
Em 1948 Edwin H. Land introduziu uma das câmaras mais importantes para a fotografia de amador, a Polaroid, (fig. 49) que permitia  a realização de fotografias instantâneas (estas eram sensibilizadas e reveladas dentro do próprio aparelho). Apesar das constantes evoluções as imagens instantâneas sempre foram de fraca definição/qualidade.



hf-47a-polaroid

fig. 49 - Polaroid - Edwin Land - 1948


Os melhoramentos introduzidos nas ópticas das objectivas e a produção em massa de
hf_nikon48máquinas reflex SLR de grande precisão, a partir das décadas de 50 e 60, com a entrada dos japoneses no mercado mundial, iniciada pela Nikon em 1948, (fig. 50, à esq.), tornaram as 35 mm SLR o modelo mais versátil e popular em todo o mundo, sendo particularmente usadas por foto-jornalistas e amadores avisados.
As câmaras de médio e grande formato ficaram essencialmente destinadas à moda, publicidade, retrato e recolha de documentos. Nas câmaras de médio formato destaca-se a Hasselblad, de origem sueca, como uma das mais utilizadas para trabalhos de estúdio.
(fig. 51)





hf-48_hasselblad

fig. 51 - Publicidade da  Hasselblad original de 1948



As inovações posteriores em termos de câmaras fotográficas tiveram essencialmente a ver com a evolução das objectivas, em particular as zoom de focal variável, com o avanço dos automatismos das câmaras e fotómetros incorporados e com a introdução do formato APS e do formato digital.
O APS
("Advanced Photo System") foi uma nova geração de filmes (24 mm), máquinas e acessórios, lançada em 1996 pelos principais fabricantes de material fotográfico generalista - Kodak, Nikon, Canon, Minolta, Fuji, Agfa, Olympus e Konica.
O Formato APS combina a química tradicional da fotografia a cores com a tecnologia digital, mas com a massificação da fotografia digital a a partir do início do séc. XXI, tem caído em desuso.


A Evolução dos aparelhos fotográficos continua na  página seguinte
6.4. A evolução dos aparelhos fotográficos 2
(imagens de câmaras especiais e evolução das câmaras até à actualidade)




mais informação sobre câmaras no cap. seguinte, 6.5 - cronologia histórica


6-4-c1

Câmaras - 1 - Wet Plate Camera - Oscar Kramer - c 1860 - Austria







hf-c2-sanderson

Câmaras - 2 - Sanderson Tropical Field Camera -  G. Houghton & Sons - c 1905-1920 - UK







hf-c3-zeiss

Câmaras - 3 - Ideal - Zeiss Ikon - 1926-1938 - Alemanha







hf-c4-kodak

Câmaras - 4 - Nº 2 Bullet - E. Kodak - 1895-1900 - USA







hf-c52kodak

Câmaras - 5 - Nº 3 A Folding Pocket (1903-15) e Nº 3A Autographic Special with Coupled Rangefinger (1916-37) - E. Kodak USA











hf_c6-vestK

Câmaras - 6 - Vest  Pocket  Autographic*  - E. Kodak1915-26 USA







hf-6a-debrie

Câmaras - 7 - Debrie Sept  - A. Debrie1921-27 França







hf-c8-ensign

Câmaras - 8 - Ensign Carbine Tropical Model  - Houghton-Butcher, Lda1927-36 UK









hf-c9-3rollei

Câmaras - 9 - Rolleiflex (original) 1929-32 . Rolleicord I  1933-36 .  Rolleiflex Old Standart 
1932-38 - Franke & Heidecke - Alemanha










hf_c14-contax1

Câmaras - 10 - Contax I - Zeiss Ikon - 1932-1936 - Alemanha










c7-8-zeiss

Câmaras - 11 - Nettar (type 510) - Zeiss Ikon - 1934-1941 - Alemanha











hf-c10-korelle

Câmaras - 12 - Reflex-Korelle - Franz Kochmann - 1935 - Alemanha






hf-c11-kbbs

Câmaras - 13 - Baby Brownie Special*  - E. Kodak1939-54 USA







hf-c13-speedG

Câmaras - 14 - Anniversary Speed Graphic (1940-46)  e Pacemaker Speed Graphic  (1947-73)  - Folmer & Schwing M fg. Co -  USA


História da Fotografia - António Carvalhal 2006 ©

1 - Luz/cor .2 - Ponto de vista, enquadramento e composição .3 - Óptica .4 - Relação câmara fotográfica, olho e cérebro .5 - Materiais fotosensíveis .6 - Origens e evolução histórica da fotografia
6.1 - Antecedentes da fotografia  .6.2 - A fotografia  .6.3 - A evolução da fotografia a cores   .6.4 - A evolução dos aparelhos fotográficos  .6.5 - Cronologia histórica   .7 - Bibliografia e links



voltar  6.3 - a fotografia a cores..
subir

  6.4.2 - câmaras 2
avançar